Sábado, 22 de Outubro de 2017

Buscar   OK
Brasil
Publicada em 25/09/17 as 16:50h - 146 visualizações
Governo decide manter o horário de verão a partir do dia 15 de outubro
O governo informou que, para 2018, deve fazer uma pesquisa para decidir se mantém ou não o horário diferenciado nos próximos anos.

Luciano Nascimento - Repórter da Agência Brasil


 (Foto: Agência Brasil)
O governo decidiu manter o horário de verão em 2017. A medida foi confirmada hoje (25) pelo ministério de Minas e Energia. Com a decisão, os moradores das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste deverão adiantar os relógios em 1 hora a partir do dia 15 de outubro.

Na semana passada, o final de horário de verão chegou a ser cogitado pelo governo, após estudos mostrando perda na efetividade da medida, em razão das mudanças nos hábitos de consumo de energia. 

De acordo com o Operador Nacional do Sistema (ONS), a temperatura é quem determina o maior consumo de energia e não a incidência da luz durante o dia, fazendo com que, atualmente, os picos de consumo ocorram no horário entre 14h e 15h, e não mais entre 17h e 20h.

O ONS aponta que no horário de verão praticado em 2016/2017 a economia foi de R$ 159,5 milhões, valor abaixo período de 2015/2016, que foi de R$ 162 milhões.

O governo informou que, para 2018, deve fazer uma pesquisa para decidir se mantém ou não o horário diferenciado nos próximos anos.

Chuvas

A escassez de chuvas e o baixo nível dos reservatórios das hidrelétricas este ano pesou na decisão do governo de manter o horário de verão este ano. Apesar de descartar o acionamento das usinas termelétricas, cujo custo está acima do preço da energia no mercado à vista, o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) autorizou o aumento da importação de energia da Argentina e do Uruguai e uma campanha de estímulo à economia de energia.

Além disso, a expectativa é que, em outubro, o governo deve passar a cobrar a bandeira vermelha, possivelmente na faixa dois. Atualmente, está em vigor a tarifa amarela na cobrança da conta de luz. Essa tarifa representa um acréscimo de R$ 2 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. Com a adoção da tarifa vermelha, o preço da tarifa de energia passa a ter um acréscimo vai a R$ 3 por 100 kWh. No caso do patamar dois, esse valor seria maior: R$ 3,50 a cada 100 kWh consumidos.

 

Edição: Fernando Fraga



Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Curta Nossa Fan Page

Coluna

Pr. André Luiz

Como mudar nosso país se ainda votamos nos mesmos candidatos?


Dr Daniel Henrique Santos

COLUNA JURÍDICA: CONHECENDO NOSSOS TRIBUNAIS – O STJ


Nilton Vieira

A IMPORTÂNCIA DOS GRUPOS DE DISCUSSÃO NAS MÍDIAS SOCIAIS


Clima
(17) 9 8110-4506




Programas


jornaldocidadaoregional@gmail.com CNPJ: 15.067.492/0001-00 Noticias de Barretos Região Diretor Responsável André Luiz Jurídico Dr. Daniel Santos OAB/SP 333.364 Jornalista Responsável Nilton Vieira MTB 79.336
Copyright (c) 2017 - Jornal do Cidadão Online Noticias de Barretos e Região - Todos os direitos reservados